Pesquisar neste blogue

PROPÓSITO

A CONEXÃO RÁPIDA, CRÍTICA, ENTRE A IMAGEM E A PALAVRA.

O MUNDO E CONTROVÉRSIA.

A ARTE E A POESIA SOBRE A MESA.

A LIGAÇÃO A OUTROS BLOGUES.

PORTUGAL IMAGES:

PORTUGAL IMAGES:
ENTRER ... LA PORTE EST OUVERTE.

DUBITO ERGO COGITO ERGO SUM

DUBITO ERGO COGITO ERGO SUM
CLICAR NA IMAGEM

POEMA SEM NOME





Chovem lágrimas de sangue em mares de espuma;
Uivam lobos em espelhos quebrados de esperança;
Acordam manhãs de incertezas reflectidas na alma.
No horizonte cego, prevê-se um nascente sem Sol.
Não há esperança, perdem-se as almas e as manhãs.
Fico só num mar de solidão flutuando, sem rumo…
A chuva entorpece o caminho… O Sol? Quero Sol!
Grito alto às surdas árvores que me cercam: Parem…!
Onde fica o suspiro que me enleia? Estás aí…?
Não tenho medo da escuridão, nem de ti, solidão…
JMBD
Montijo, 22/04/2011

        

Sem comentários: