Pesquisar neste blogue

PROPÓSITO

A CONEXÃO RÁPIDA, CRÍTICA, ENTRE A IMAGEM E A PALAVRA.

O MUNDO E CONTROVÉRSIA.

A ARTE E A POESIA SOBRE A MESA.

A LIGAÇÃO A OUTROS BLOGUES.

PORTUGAL IMAGES:

PORTUGAL IMAGES:
ENTRER ... LA PORTE EST OUVERTE.

DUBITO ERGO COGITO ERGO SUM

DUBITO ERGO COGITO ERGO SUM
CLICAR NA IMAGEM

PENSAMENTOS ANARQUISTAS:

"Tornando-nos anarquistas, declaramos guerra contra esta onda de iniquidade que eles colocaram nos nossos corações. Declaramos guerra contra o seu modo de agir, contra o seu modo de pensar. Nós não queremos ser mandados. E dizendo isso não declaramos, ao mesmo tempo, que não queremos mandar em ninguém."

(Kropotkin)

__________________________________


"As pessoas vão à igreja pelos mesmos motivos que vão à taverna: para estupefazerem-se, para se esquecerem da sua miséria, para imaginarem-se, de algum modo, livres e felizes"

(Mikhail Bakunin)


Elle Me Donne Sa Main

Elle me donne sa main,
Soudain le bruit s'éteint.
La nuit laisse place au jour,
Le chagrin à l'amour.

Elle me donne sa main,
Son corps est le mien.
Je me sens invulnérable,
Et de tout capable.

Elle me donne sa main,
Pareille à du satin.
Je me sens pousser des ailes,
La vie m'apparaît telle un arc-en-ciel.

Elle me donne sa main,
D'elle j'ai faim.
Sa main, symbole d'amitié,
D'amour à partager.

Elle me donne sa main,
Mon coeur devient alors plein,
D'amour et de joie,
De douceur et de toi.

- Geoffroy Benfeghoul -

POESIA DE MANUEL BANDEIRA

A MORTE ABSOLUTA

Morrer.
Morrer de corpo e de alma.
Completamente.

Morrer sem deixar o triste despojo da carne,
A exangue máscara de cera,
Cercada de flores,
Que apodrecerão - felizes! - num dia,
Banhada de lágrimas
Nascidas menos da saudade do que do espanto da morte.

Morrer sem deixar porventura uma alma errante...
A caminho do céu?
Mas que céu pode satisfazer teu sonho de céu?

Morrer sem deixar um sulco, um risco, uma sombra,
A lembrança de uma sombra
Em nenhum coração, em nenhum pensamento,
Em nenhuma epiderme.

Morrer tão completamente
Que um dia ao lerem o teu nome num papel
Perguntem: "Quem foi?..."

Morrer mais completamente ainda,
- Sem deixar sequer esse nome.

Manuel Bandeira

http://www.astormentas.com/bandeira.htm

DO BUGIO À TORRE DE BELÉM

FORTE DO BUGIO

http://www.youtube.com/watch?v=ggctbnRjqwI

Durante muitos séculos, o Forte do Bugio - ou Torre da Cabeça Seca, como era inicialmente conhecido - foi o grande guardião da barra do tejo. Embora tivesse uma guarnição de 50 homens, nunca dali foi disparado um tiro. Já no século xx, perdeu a função militar, passando a funcionar apenas como farol. Depois das recentes obras de recuperação e consolidação, discute-se que destino a dar-lhe. Pousada? Museu? A resposta encontra-se no segredo dos deuses...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_de_São_Lourenço_do_Bugio

TORRE DE BELÉM

http://www.strawberryworld-lisbon.com/lisboa/places/torre-belem.html


O TEMPLO DE DIANA EM ÉVORA

GUIA DA CIDADE DE ÉVORA:

A VIDA QUE É VIVIDA

La durata delle nostre passioni non dipende da noi, come non dipende da noi la durata della vita.
(La Rochefoucauld)

PINTURA: "CABEÇA" de Santa Rita Pintor

Último Soneto 
Que rosas fugitivas foste ali!
Requeriam-te os tapetes, e vieste...
- Se me dói hoje o bem que me fizeste,
É justo, porque muito te devi.

Em que seda de afagos me envolvi
Quando entraste, nas tardes que apareceste!
Como fui de percal quando me deste
Tua boca a beijar, que remordi...
         
Pensei que fosse o meu o teu cansaço -
Que seria entre nós um longo abraço
O tédio que, tão esbelta, te curvava...
 
E fugiste... Que importa? Se deixaste
A lembrança violeta que animaste,
Onde a minha saudade a Cor se trava?...
Mário de Sá-Carneiro

Il Amore e amicizia


Trova il tempo di essere amico:

è la strada della felicità.

(Madre Teresa di Calcutta)

Salvador Dali - A Persistência da Memória

CINISMOS
Eu hei de lhe falar lugubremente
Do meu amor enorme e massacrado,
Falar-lhe com a luz e a fé dum crente.

Hei de expor-lhe o meu peito descarnado,
Chamar-lhe minha cruz e meu Calvário,
E ser menos que um Judas empalhado.

Hei de abrir-lhe o meu íntimo sacrário
E desvendar a vida, o mundo, o gozo,
Como um velho filósofo lendário.

Hei de mostrar, tão triste e tenebroso,
Os pegos abismais da minha vida,
E hei de olhá-la dum modo tão nervoso,

Que ela há de, enfim, sentir-se constrangida,
Cheia de dor, tremente, alucinada,
E há de chorar, chorar enternecida!
E eu hei de, então, soltar uma risada.
Cesário Verde,
in 'O Livro de Cesário Verde'

SONETO DE AGOSTO


Tu me levaste eu fui... Na treva, ousados
Amamos, vagamente surpreendidos
Pelo ardor com que estávamos unidos
Nós que andávamos sempre separados.

Espantei-me, confesso-te, dos brados
Com que enchi teus patéticos ouvidos
E achei rude o calor dos teus gemidos
Eu que sempre os julgara desolados.

Só assim arrancara a linha inútil
Da tua eterna túnica inconsútil...
E para a glória do teu ser mais franco

Quisera que te vissem como eu via
Depois, à luz da lâmpada macia
O púbis negro sobre o corpo branco.

Vinicius de Moraes

RACISMO E XENOFOBIA


Quando se faz a fusão de um terço de racismo, com a mesma porção de discriminação e ainda somando-se a isto mais um terço de indiferença com o próximo, obtém-se a fórmula infalível do maior cancro sofrido pela humanidade.

Ivan Teorilang

A AMIZADE VERDADEIRA.


"L'amicizia è un sentimento unico che rende la vita degna di essere vissuta;
l'amicizia insegna a vivere la vita con serenità e gioia; l'amicizia aiuta a scalare la montagna della paura, della tristezza, delle difficoltà, della solitudine... senza l'amicizia una persona si perde nei meandri della vita."

(Clara)